lençois maranhenses

Lá tapioca se chama beju, que vai bem acompanhada de Jesus, um refrigerante cor-de-rosa doce e mais popular que Coca-Cola. O vento constante nos ajuda bastante a enfrentar o sol forte e não deixa a areia das dunas ficar quente demais. A paisagem dos Grandes Lençois parece de sonho, um areial até onde a vista alcança pontuado por lagoas de águas azuis ou verdes. Pra chegar lá leva-se no mínimo uma hora em veículo 4×4, mas o passeio é gostoso nas trilhas de areia entre os incontáveis cajueiros. Pena que não era época de caju. Foi uma delícia nadar nas lagoas esperando o sol ficar mais baixo para a luz desenhar as formas das dunas, criar volumes (ao meio-dia tudo vira um branco só, a areia parece lisa) e a gente sair andando bem longe para fotografar. Em Caburé, a ausência de energia elétrica depois das 22h permite que a gente veja um céu com estrelas até na altura do horizonte. Quando a lua nasceu no meio da madrugada, parecia que alguém tinha acendido um holofote, nem cheia ela estava e fazia sombra na nossa varanda! Foi um viagem linda e creio que as poucas fotografias que produzi (60) vão ficar bem aquém do que vi. O que importa é que foi muito prazeroso tentar capturar um pouco dessa beleza com a minha caixinha de guardar luz. Vai demorar um pouquinho para eu ter alguma coisa para mostrar, fotografei em filme, tem que revelar, escanear e olhar com calma pra ter certeza que vale a pena mostrar.

Em todo lugar a que fomos encontramos mais turistas franceses e italianos do que brasileiros. Alguns alemães também. Entre os guias, sempre algum estrangeiro que resolveu virar brasileiro.

Quem quiser se aventurar por lá pode procurar a Venturas e Aventuras para escolher um pacote. Dá pra ir sozinho e comprar os passeios lá, mas com pouco tempo eu acho que vale a pena já ir com tudo agendado. Eu já tinha viajado com a Venturas pra Chapada Diamantina e tinha adorado. Os guias são sempre ótimos e dessa vez nós tivemos a a sorte de viajar sozinhos com nosso ótimo guia Danilo. Em São Luis nós ficamos num hotal superbacana e optamos por uma pousada mais simples em Barreirinhas já que a gente passa o dia inteiro fora. Se você estiver num pique mais lua-de-mel, pode escolher o Porto Preguiças, um resort que fica na beira do rio de mesmo nome. Se bem que eu acho que não tem nada mais romântico do que dormir naquele chalé de Caburé, na beira da praia com o som do mar e do vento e aquele céu estrelado – mesmo que o banho seja frio…

5 comentários sobre “lençois maranhenses

  1. PatPat

    eita, vai me dizer que ficaste na pousada do Paturi, em Caburé? fui pra lá em 2001 e amei. pra quê banho frio se faz tanto calor, né mesmo?

    Responder
  2. Graziella

    Olá Daniela!!
    Sou maranhense e amei ver o meu Estado no seu blog! O Maranhão tem, realmente, paisagens muito bonitas como a que você viu nos Lençóis Maranhenses, mas São Luís também é uma cidade linda!!! Um pouco mal cuidada, é verdade, mas única com seu conjunto de casario português, apesar de ser a única capital brasileira fundada por franceses.
    Espero que você volte muitas vezes para fotografar bastante nossas belezas!!!
    Graziella

    Responder
    1. Daniela Picoral Autor do post

      Graziella, realmente o centro histórico de São Luís é muito bonito, assim como Alcântara, mas fiquei com o coração apertado pela falta de cuidado com esse patrimônio histórico. Certamente esperamos um dia poder voltar ao Maranhão, principalmente porque o Gui gostaria de ir a Carolina, cidade natal do avô dele ( o sobrenome dele não é Maranhão por acaso!).

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s