marina + arthur

A semana anterior a esse casamento foi de muita ansiedade. Só chovia, chovia, chovia. E que injustiça seria se chovesse em um lugar tão lindo! Nada contra a chuva, mas quando se casa a céu aberto, tudo o que se espera é que não seja preciso mudar nada de lugar no último momento. E seria realmente uma pena se perdéssemos o visual da cerimônia entre as palmeiras imperiais. Quando acordei no sábado, o dia estava muito feio em São Paulo. Não chovia, mas fazia frio e o céu estava escuro. A previsão do tempo prometia que aqui estaria chuvoso mas que no interior as nuvens apenas enfeitariam o céu. Pegamos a estrada e foi com alívio que sentimos o sol nos aquecer dentro do carro antes mesmo de chegarmos a Jundiaí. Na Fazenda Vila Rica, o sol brilhava e todos estavam animadíssimos. A cerimônia foi no horário, fato importantíssimo se você quiser que suas fotos sejam iluminadas pela luz do fim de um dia surpreendentemente bonito. Acho que foi o dia mais longo de nossa história como fotógrafos de casamento; saímos de casa às 13h e chegamos de volta às 6h do dia seguinte! É que a festa teve “dois turnos”: o DJ contratado cuidou do som até às 2h30, depois quem assumiu as pick ups foram os amigos do casal, que mandaram muito bem no tecno (tocaram algumas de minhas músicas favoritas) e – ouvi dizer – mantiveram o povo dançando até às 7h!

4 ideias sobre “marina + arthur

    1. Daniela Picoral Autor do post

      A Fazenda Vila Rica é em Itatiba, acho que dá uns 30 minutos a partir de Jundiaí. É lindo demais lá!

      Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s