clicar, editar, montar

Toda vez que ouço alguém reclamando do trabalho, fico feliz por eu ter a sorte de fazer o que amo. Claro, todo trampo tem seus perrengues, não é diferente com o meu, e eu não vejo nada de glamour em um trabalho que te dá dores nas costas… mas a satisfação de fotografar a alegria é verdadeira e intensa! Sempre que fecho um contrato, sinto-me honrada por ter sido escolhida para documentar um dia tão especial. É alguém nos dizendo, “sim, eu aceito o seu olhar sobre o meu dia”. Poucas pessoas tem a mesma chance que nós fotógrafos de casamento temos de expressar a própria personalidade tão frequentemente. Ao contrário do que muitos (ainda) pensam, a fotografia de casamento pode ser extremamente pessoal e expressiva. A nossa personalidade está na maneira como fotografamos e é realmente impressionante saber que essas fotos serão para sempre o que restou desse dia único. Só que o trabalho não acaba na entrega das fotos, as escolhas continuam na hora de editar o álbum. Nesse momento, além das minhas preferências de edição – que estão intimamente ligadas ao ato fotográfico – entram também as preferências do cliente, em especial da noiva (sim, é verdade, o marido tem sempre a última palavra: “sim, meu amor, o que você preferir…”). Eu gosto que a edição do álbum seja uma colaboração e que o álbum reflita também a personalidade dos noivos. Da mesma forma que a escolha do local, das flores, das cores e sabores da festa, a capa e o conteúdo do álbum tem que combinar com os donos. E como meus clientes tem bom-gosto, não preciso ficar com medo de alguém me pedir uma foto em preto-e-branco com um detalhe colorido (sorry se você gosta, eu acho cafona)…

O processo do álbum da Juliana foi bem interessante. Pensei inicialmente em fazer uma capa em couro preto com a foto que é cabeçalho aqui do blog, mas a foto casou tão bem na edição lá pelo meio do álbum… Além disso,  Juliana não curtiu a idéia da capa preta e essa foto não ficaria boa em um álbum de tom marrom, por exempo. Descartamos essa foto e optamos pela foto do buquê (lindo e feito pela própria noiva!). Não lembro se o que escolhemos primeiro foi a foto ou a cor do couro. Nossa opção foi um marrom tabaco, um dos meus favoritos, e a cor casou perfeitamente com o tom de fundo da foto do buquê. Para finalizar, miolo em papel off-white, tudo a ver com casamento de dia. Agora que o álbum está pronto, acho que ele é cara da Juliana e tem tudo a ver com o dia cuja história ele conta!

Um de meus mostruários aqui no estúdio estava sem foto na capa e eu usei a mesma foto do buquê. Pensei que seria legal ver as duas capas lado a lado:

E a Flavia viu aqui no blog o álbum off-white da Márcia e curtiu. O dela ficou com uma foto em preto-e-branco na capa e a luva foi no mesmo tom tabaco do álbum da Ju.

2 ideias sobre “clicar, editar, montar

  1. Renata Domingos

    Dani…. eu te amoo!! hahahahah vocês fotografarão o dia mais importante da minha vida exatamente porque não fazem foto preto e branco com detalhes coloridos… e por causa da ausência de flash na maioria das fotos tb!!! hahahahah

    Estou muito feliz e ansiosa…. parabéns pelo trabalho maravilhoso que me enche de alegria a cada atualização do blog. Cada dia que passa tenho mais certeza que fiz a escolha certa!

    muitos beijos

    Renata

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s