tons de cinza

Alguém me explica porque a gente fala em filme preto-e-branco quando na verdade são vários os tons de cinza que um filme pb proporciona? Eu acho lindo, adoro, especialmente a textura do grão (grãos de prata; não é poético isso também, ter a sua imagem gravada em prata?), mais ainda o do filme “puxado’ (google pra quem não entender esse fotografês, hehehe), mas já faz algum tempo que os meus tons de cinza vem da câmera digital. Nada contra, também é bonito, mas é outro tipo de bonito. Imagina então a minha animação quando apareceu uma noiva dizendo que tinha uns filmes guardados e queria saber se a gente usaria no casamento dela. Claro! Foi muito gostoso, voltar a sentir o nervoso de fotografar sem checar na hora como vão indo as coisas, sentir um medinho de dar porcaria na hora de fotometrar, finalmente ver o resultado no filme pendurado pra secar no laboratório aqui de casa. Nem era para mostrar esse trabalho (a pedido dos noivos), mas fiquei tão animada que pedi autorização para mostrar só um pouquinho desse casamento que foi tão lindo (atenção noivas de casamentos pequenos, a capela da Santa Casa é maravilhosa!), tão delicado e tão feliz.

detalhes

03-IMG_5764

04-IMG_5627

05-IMG_5640

06-IMG_5800

07-IMG_5683

08-IMG_5692

09-IMG_5831

10-IMG_5709

13-IMG_5890

12-IMG_7261

6 ideias sobre “tons de cinza

  1. Guilherme

    Para quem se liga em detalhes técnicos:
    O HP5 foi puxado para 800 e revelado em Parodinal. No pós, digitalizamos os frames para poder editar junto ao material capturado em digital no mesmo evento.
    Já tinha mais de dois anos que a gente havia parado de usar Tri-X nos casórios, foi uma experiência interessante voltar a fazer essa mistura.
    Todas nossas câmeras são FF, então não foi problema incluir uma Elan 7e e uma EOS-1 no meio da parafernália.

    Resposta
  2. Braga

    Quando comecei a ler: HP5, Parodinal, puxado p/ 800, pensei, xiiiiiiii… isto vai dar porcaria pra não falar outra coisa. Bem, qual não foi minha surpresa? Vamos lá: o grão. Com tudo isso que foi feito, e como foi feito, cadê o grão? Sério, ficou lindíssimo o trabalho. Uma puta idéia para fotógrafos do país inteiro trabalharem com um diferencial, sair do caminho comum. Parabéns, coisa de quem sabe o que faz.

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s