Arquivo da tag: decoração

Sempre fico maravilha cada vez que chego em um lugar conhecido e ele está completamente diferente da última vez em que lá estive. Decorar uma festa não é somente arrumar alguns vasos de flores, mas criar ambientes, criar um clima que tenha a ver com você e com sua festa. Esta decoração estava belíssima e gerou elogios de gente que veio de longe e disse nunca antes ter visto coisa igual. Espelhos, móveis e objetos deixaram o Gardens com cara de casa. É impressão minha ou folhagens e livros na decoração já podem ser considerados tendência?

Sempre nos preocupamos em fotografar os ambiente e, principalmente, os detalhes. Quem cuida disso é o Gui e depois eu acrescento as minhas observações de detalhes ao longo da festa (algumas vezes contamos com a ajuda da Juliana). Eu adoro fotografar essa parte e só não faço mais porque gosto mais ainda de estar com a noiva até a hora da cerimônia.

cris + andré

Algumas pessoas tem o talento de reunir os melhores adjetivos. A Cris é assim: simpática, gentil, bem-humorada, divertida. Ah, ela também tem muito bom gosto! Foi um grande privilégio ter fotografado o casamento da Cris e do André, uma daqueles festas que celebra o que a vida tem de bom, no matter what. Festa assim faz a gente celebrar junto, faz eu dar aquela olhadinha pro Gui e pensar “que bom que estamos aqui, eu e você”. E claro, é uma festa para os olhos essa decoração incrível, que transformou o Contemporâneo num jardim aconchegante tipo “lá em casa”. A pista foi animadíssima; os noivos entraram com Depeche Mode e na pista ficaram até o fim (na verdade até depois do fim, pois fiquei sabendo que a festa continuou depois em outra pista da cidade!). Obrigada Mariana por ter me proporcionado a oportunidade de conhecer a Cris e fazer parte deste dia tão especial.

um lugar, duas decorações

Um dos lugares em que mais gosto de fotografar é o Contemporâneo, especialmente quando a cerimônia é no mesmo local da festa. Eles tem um jardim coberto que é perfeito para a celebração  –  e que é rapidamente trasformado em lounge ou sala de jantar durante o coquetel –  e os tijolinhos à vista dão um ar aconchegante. Importante  lembrar que por mais bacana que seja um lugar,  é preciso “vesti-lo”. Móveis, iluminação, flores e pequenos detalhes criam o clima. Sempre me pedem para mostrar mais fotos de decoração, nem sempre dá tempo de separar essas fotos, então este post é dedicado à Larissa, que pretende casar lá no Contemporâneo e queria inspiração. Separei fotos de dois casamentos que fotografamos lá em dias seguidos. Festas com climas diferentes, mas ambas muito bem organizadas e decoradas.

O casamento de sexta-feira teve cerca de 350 convidados, cerimônia no local e foi animada por DJ. Quem cuidou da organização foi Daniela Macek e a cenografia foi obra de Adriana Vianna Rocha.

No sábado, festa menor mas igualmente animada, dessa vez com banda. Cerca de 250 convidados, cenografia da Boutique de Cena, organização impecável da Save the Date.

O número de convidados é uma informação muito importante na hora de definir o local e também no momento de escolher como a sua festa será organizada. Pensar a cenografia do seu evento não significa somente pensar nas flores que você gosta, mas também definir como será a circulação, se haverá espaço para lounges, bares, número e formato das mesas, mesa de doces e, last but no least, a iluminação. Parece simples, mas não é. Nem um pouco.

stephanie + paulo

Fotografar o casamento desse adorável casal foi a melhor maneira de começar o ano! Eu já sabia que o quão simpáticos e atenciosos eles são mas não fazia idéia do quão emocionante seria participar desse dia. Não tem jeito de explicar isso melhor, sei lá, algumas pessoas tem essa capacidade de nos tocar e emocionar. Talvez seja a maneira como eles se abriram para mim, essa total liberdade que o fotógrafo ganha quando as pessoas confiam no que você está fazendo e não tem medo de deixar à mostra os sentimentos. Desde a primeira conversa eu percebi o quanto esse dois se gostam e como esse sentimento transborda quando eles se falam e se olham. A Stephanie é a gringa mais brasileira que eu já conheci! Foi muito gostosa e tranquila a tarde dos preparativos. Ela passou a tarde no Hyatt com a irmã, a mãe e a avó e fez questão de brindar com todo mundo, cabeleireiras, maquiadoras, fotógrafa e cinegrafista (eu não recusei, recusar um brinde assim em privado é desrespeito e tomar um golinho de champagne não faz mal a ninguém). Ela estava um pouquinho nervosa, mas foi tudo tão tranquilo que eu até estranhei. Se as noivas brasileiras fossem assim, bem organizadas e pontuais! (ó eu na campanha não atrase peloamordedeus!). Deu tempo de fotografar com calma, só eu e ela no quarto. Diz se o retrato não ficou lindo, um quê de Audrey Hepburn naquele tomara-que-caia com coque? Quando cheguei no Gardens, Paulo me recepcionou calorosamente. Fez questão de me apresentar para o pai da noiva, que ficou feliz de saber que havia mais algumas pessoas fluentes em inglês. A decoração estava linda e cerimônia foi emocionante. Eu fiquei especialmente emocionada quando vi as fotos do ensaio que fizemos em dezembro no telão, ficou lindo! A balada foi longe e a batucada fez todo mundo ter samba no pé – gringo ou brasileiro.

juliana + rodolfo

Esse é daqueles casamentos que adoramos, cheio de detalhes especiais. Pra mim nada é melhor do que um casamento ao ar livre, com cerimônia à luz do dia e festa entrando noite adentro. E muito amor, é claro! A festa foi em um sítio da família e teve aquele clima gostoso de festa em casa. Juliana, produtora que é, pensou em todos os detalhes para o conforto dos convidados, fez o próprio buquê (a lavanda veio da fazenda da família do noivo!) e se arrumou no único quarto que tinha vista para o local da cerimônia. Difícil fazer essa moça parar de cuidar da produção da festa! Essa energia para pensar e cuidar de tudo continuou na pista de dança – animadíssima – e foi até a beira da piscina – para as fotos de fim de festa. O que a gente não esperava era que os padrinhos fossem jogar o noivo dentro d’água… Tudo bem, se incomodar pra quê?

• a noiva foi maquiada pela Kathy, da MTV ; o vestido é Paula Zaragueta; o sapato vermelho é Kila.

robby + marlon

Não é nenhuma novidade que eu e o Gui gostamos de cair na estrada para fotografar em outras cidades, então vocês já podem imaginar que de cara nós adoramos quando a Roberta nos chamou para fotografar seu casamento em Curitiba (até porque minha irmã mora lá e seria uma oportunidade de visitá-la) e nossas expectativas não eram poucas. Acertamos em cheio, foi uma festa de encher os olhos! A começar pelo adorável casal, que finalmente disse o sim após 11 anos de namoro. Eu conheci a Robby no casamento da Nina e do Marcos e de cara gostei do jeito agitado e divertido dela. Fotografar seu making of foi delicioso, fui tão bem recebida no apartamento de seus pais, mesmo que todos estivessem meio enlouquecidos (todo mundo saiu do quarto quando ela ficou pronta para que eu pudesse fotografá-la, então fui eu quem conseguiu prender o detalhe de renda das costas, ninguém tinha encontrado o fecho. Pode acreditar, sei muito sobre vestidos de noiva e consigo tirar qualquer véu com uma mão nas costas! Coisas que a gente aprende pelo caminho…). O vestido, da Lethicia,  era um deslumbramento e achei lindo a Robby ter usado um anel de brilhantes que pertenceu à sua avó. Antes de sairmos para a igreja, seu pai fez questão de abrir um champagne e brindar com a família e com a equipe que cuidou do cabelo e da maquiagem dela: “sem equipe nada se faz”.

A igreja – do tamanho exato, nem muito pequena, nem muito grande –  estava lindamente decorada com muitas velas e o Castelinho do Batel era a perfeição em flores e luz. Mas cenografia não é nada se não houver emoção,  se os noivos não souberem se divertir, se os personagens principais desse dia não se deixarem levar pelo ritmo frenético da festa e por algumas de nossas idéias. Esses dois aproveitaram cada segundo do dia, espero que nossas fotos estejam à altura de tudo isso.

_MG_9978

_MG_0113

_MG_0269

_MG_0338

_MG_0431

_MG_0736

_MG_0787

_MG_0623

_MG_0791

_MG_0852

_MG_0866

_MG_1626

_MG_0908

_MG_0913

_MG_1871

_MG_0924

_MG_0955

_MG_1111

_MG_0893

_MG_1807

_MG_1212

luzinhas

luzinhas

Toda vez que a Bertie, a Constance ou a Fernanda fazem um post falando da beleza de uma decoração feita de luzinhas, eu lembro desse cenário que fotografei em 2005. Eu tinha achado a decoração muito esquisita porque quando eu cheguei as luzes estavam apagadas e a gente só via as flores de plástico. Fez-se a mágica quando o interruptor mudou de posição! Foi a hupá mais linda que eu já vi na vida e a cerimônia inteira pode ser fotografada só com essa luz , um  clima intimista delicioso!